20 junho 2011

Ela.

Ela sente medo,
Mas não sabe de que.
Ela o ama,
Sem saber porque!

Ela se sente solitária;
No meio da multidão!
E ela sempre diz:
“Todo dia é uma maldição!”

Ela dança para lua.
Com lágrimas no olhar!
Ela gira na insanidade;
Com os braços para o ar!

Ela tem marcas pelo corpo.
Feridas que nunca cicatrizarão!
Mas ela sabe que é apenas o começo,
Das muitas outras que virão!

Ela quer dormir.
Ela vai se render!
Ela pega uma navalha.
Ela quer morrer!

Ela tem um sonho.
Ela deseja voar!
Ela é um anjo suicida

Nenhum comentário:

Postar um comentário